SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO

A Síndrome do Túnel do Carpo é uma neuropatia que ocorre quando o nervo mediano é comprimido no interior do túnel do carpo, estrutura anatômica que se localiza no punho, entre a mão e o antebraço.

No interior deste túnel, além do nervo mediano, responsável por controlar a sensibilidade da palma dos dedos da mão (exceto do dedo mínimo), passam os tendões flexores responsáveis por flexionar os dedos.

A síndrome pode afetar principalmente as mulheres com idade entre 40 e 60 anos, sendo muitas vezes causada por movimentos repetitivos. Além de causas traumáticas (quedas e fraturas), inflamatórias (artrite reumatoide), hormonais e medicamentosas e tumorais.

Os sintomas mais comuns são:

– Sensação de formigamento na mão
– Dor em queimação entre os dedos e a palma da mão
– Sensação de peso ou cansaço no antebraço e mão
– Choque ao tocar o punho

Com o passar do tempo o paciente apresenta falta de sensibilidade na ponta dos dedos (exceto o dedo mínimo) e, em casos mais graves, atrofia da musculatura da base do polegar, ocasionando fraqueza da pinça digital e queda de objetos que estejam na mão acometida.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico e o tratamento precoces são importantes para evitar lesão permanente do nervo e, consequente, anestesia e atrofia da mão, sendo necessária uma avaliação médica para descartar outros problemas que podem simular os sintomas, como a compressão do nervo em outros locais (por exemplo na coluna ou no cotovelo) ou algumas doenças próprias do nervo.

Dois testes ajudam a estabelecer o diagnóstico: o teste de Phalen e o teste de Tinel.

O primeiro consiste em flexionar o punho e mantê-lo fletido durante um minuto. Como essa posição aumenta a pressão no interior do túnel, se houver compressão do nervo, os sintomas pioram.

O segundo consiste em percutir o nervo mediano. Se ele estiver comprometido, a sensação será de choque e formigamento.

TRATAMENTO

O tratamento leva em conta o grau de comprometimento da doença. Se for leve, indica-se a colocação de uma órtese para imobilizar o punho e o uso de antiinflamatório não-hormonal. Se não houver melhora, podem ser realizadas infiltrações no interior do túnel do carpo. Esgotadas as possibilidades de tratamento clínico, está indicada a cirurgia.

RECOMENDAÇÕES

É necessário evitar atividades que impliquem movimentos de flexão e extensão forçadas do punho e ainda evitar traumas na região das mãos, utilizando equipamentos de segurança para, por exemplo, andar de moto ou skate.

Sente-se corretamente e apóie braços e punhos quando usar o computador para não desenvolver síndrome do túnel do carpo.

As mulheres no climatério estão mais sujeitas à síndrome do túnel do carpo, assim como pacientes com alterações dos hormônios da tireoide e doenças como diabetes estão mais sujeitos a neuropatias compressivas.